As conversas sobre o lançamento de um serviço de TV por streaming operado pela Apple deram uma guinada nesta semana com a informação de que a Maçã seria uma das principais interessadas em adquirir a Time Warner. A empresa, que opera diversas produtoras de cinema e canais de televisão, já teria sentado à mesa para negociações, mas ainda estaria avaliando eventuais propostas.

Além da Apple, a operadora de telefonia AT&T também estaria interessada na compra. Os motivos por trás do negócio, inclusive, seriam os mesmos: garantir o licenciamento de grandes nomes do entretenimento para suas respectivas plataformas de streaming. Entre os títulos obtidos com uma transação desse tipo estão séries como “Silicon Valley” e “Game of Thrones”, da HBO, além dos infantis “Hora de Aventura” e “Vila Sésamo”.
O negócio não se limitaria apenas aos negócios de televisão e também envolveria toda a estrutura da Time Warner. Isso inclui produtoras de cinema como a New Line, Castle Rock e a própria Warner Bros., além da editora DC Comics, o canal de notícias CNN, a Hannah Barbera e o Esporte Interativo.

A informação sobre uma possível venda teria sido passada aos investidores em uma reunião realizada na segunda-feira (11) pelo CEO da Time Warner, Jeffrey Bewkes, que se disse bastante interessado no negócio. A declaração foi ainda mais fortalecida quando surgiu o rumor de que Eddy Cue, atual diretor de conteúdo da Apple, estaria trabalhando ao lado da empresa de mídia nessa transação.

Se verdadeira, a notícia dá uma guinada completa na perspectiva de um serviço de streaming de conteúdo da Apple, uma ideia que teria sido deixada de lado pela empresa devido à dificuldade de garantir acordos de licenciamento com canais de televisão. O principal motivo para isso seria a resistência das emissoras de abandonar o mercado tradicional de TV a cabo.

Dinheiro não é problema para a Apple, mas se a questão virar um leilão entre os interessados, provavelmente a companhia não seguirá com seu interesse. Na mídia americana, a Fox parece ser a mais interessada na compra.

Existe pressão também para que a Time Warner venda apenas parte de seu serviço, o HBO. Contudo, há grande relutância em que se faça alguma coisa nesta direção, já que as empresas de mídia que fizeram spin-offs tiveram grandes problemas com isso recentemente, perdendo bastante valor.

Relacionados

Deixe uma resposta